A regra 10/90 para as mídias sociais

Alguns anos atrás, Avinash Kaushik criou a regra 10/90 para análise de sites. A regra é baseada na idéia de que se você tem um orçamento de $ 100 para “tomar decisões mais inteligentes na Web”, deve investir $ 10 em ferramentas e contratos com fornecedores, e $ 90 em pessoas. É uma regra que ele aprendeu em primeira mão, depois de descobrir que as ferramentas de Web Analytics se tornavam mais valiosas depois de contratar analistas para interpretar os dados que eram apresentados. 

Em muitos aspectos, a regra 10/90 pode ser aplicada às mídias sociais.

Há uma grande variedade de ferramentas de mídia social que proporcionam às pessoas maneiras de controlar, engajar, ter conversas e criar, publicar e distribuir conteúdo. No final das contas, no entanto, elas são apenas ferramentas que têm de ser alimentadas por pessoas que realmente possam tirar o máximo proveito de suas características e funcionalidades.

O foco nas ferramentas é uma das partes interessantes das mídias sociais. Pode refletir a obsessão do mundo high-tech com novos gadgets – que são lançados em um ritmo vertiginoso.

Essa obsessão, no entanto, ofusca a quantidade enorme de trabalho acontecendo nos bastidores por um exército crescente de gestores de comunidades, estrategistas, analistas, escritores e consultores. Essas pessoas transformam as ferramentas de mídia social em peças valiosas e eficazes.

Para as empresas envolvidas nas mídias sociais ou pensando em surfar nessa onda, a regra 10/90 deve ser uma consideração importante ao criar planos estratégicos e táticos.

Tanto quanto é importante utilizar-se de ferramentas de mídias sociais para alcançar seus objetivos e satisfazer as necessidades de seu público-alvo, contratar as pessoas certas deve ser uma parte importante do processo.

Isso significa a contratação de pessoas com competências fortes e uma sólida experiência em oposição ao baixo custo dos funcionários juniores. As empresas precisam de pessoas que possam executar de forma estratégica e tática essas funções, e não deve ter medo de conceder uma compensação saudável para as pessoas que podem fazer o trabalho.

Sem pessoas (aka 90%), a mídias social seria um lugar muito maçante, desinteressante. A realidade é que as pessoas não recebem tanta atenção como as ferramentas, mas isto vai começar a mudar à medida que o mercado continue a evoluir e amadurecer.

[sysomos]

2 Comments

  1. Certamente as redes sociais são uma delicada e poderosa ferramenta para as empresas atingirem seu público em campanhas nanopublicitárias. Investir em pessoas preparadas para dominar essas ferramentas e usá-las adequadamente pode decidir seu sucesso.

Enviar comentário